Conhecendo: Bart Houston

Bart Houston, Quarterback, University of Wisconsin

Quem é seu mentor ou inspiração no futebol americano?

Meu pai e avô. Eles amam futebol americano. Meu nome é uma homenagem a Bart Starr. Meu pai, que cresceu nos anos 60 era fã do quaterback dos Packers daquela época e queria muito que eu tivesse o nome dele. Meu avô foi treinador dos San Ramon (Valley High School) Wolves (na California).

O que te motiva?

Eu só quero me doar ao máximo e melhorar a cada dia. Eu admiro jogadores como o Ben (Roethlisberger), Landry (Jones) and Josh (Dobbs). Josh está aqui há uma semana a mais do que eu. Eu quero ser do nível deles ou até melhor, o que é muito difícil. Principalmente quando comparado ao Ben e Landry. Por isso penso em evoluir a cada dia e dar o meu melhor.

Como você aborda o futebol americano?

* *Eu sempre me diverti bastante jogando futebol americano. Sorrindo e aproveitando o jogo. Não devo jogar muito esta temporada por estar na reserva para outros três quaterbacks de qualidade. Mas quando aparecer uma oportunidade, tentarei aproveitar ao máximo.

Porque você joga futebol americano?

Como falei, eu me divirto jogando. Eu amo competir e quero ser o melhor em tudo que faço. Jogo futebol americano hoje, estou aproveitando este momento e aprendendo muito.

Você sonhava em jogar na NFL?

* *Provavelmente quando tinha entre 5 e 8 anos. Primeiro achava que seria jogador de basquete. Tudo se tornou uma realidade em dezembro do ano passado. Não pensava muito sobre o assunto até um mês antes de acabar a universidade.

De qual momento você mais se orgulha da sua carreira como jogador?

Vencer o Cotton Bowl (24-16 contra Western Michigan no dia 2 de janeiro) foi muito incrível. Foi o momento mais especial para mim. Se eu pudesse escolher outra coisa, provavelmente seria quando fui campeão estadual duas vezes no ensino médio. 

O que vem a mente quando escuta "Steelers"?

* *Nascido na California, eu penso nos Steelers dos anos 70. Os jogadores que eles tinham e o estilo de jogo deles. Era um futebol americano bem diferente comparado aos dias de hoje. Terry Bradshaw e Franco Harris são exemplos disso. No aeroporto de Pittsburgh tem uma estátua do Franco Harris. Isso até irritou o meu avô, que era amigo do ex-treinador dos Raiders, John Madden. Lembro do meu avô contando que "depois do jogo da 'Immaculate Reception' (jogada envolveu Bradshaw e Harris e é considerada uma das jogadas mais incríveis da história do futebol americano que ocorreu quando o Pittsburgh Steelers derrotou o Oakland Raivers em 1972) o senhor Madden estava muito irritado.

This article has been reproduced in a new format and may be missing content or contain faulty links. Please use the Contact Us link in our site footer to report an issue.

Advertising